Desde 2010, quando a Black Friday foi incluída no calendário comercial no Brasil, essa é uma data - ou um período - muito conhecido e esperado, tanto pelos consumidores, quanto pelas marcas.

Vivemos uma grande transformação digital, acelerada por um contexto pandêmico e que demanda das marcas esforços de comunicação de marketing estratégicos e assertivos. Além da necessidade de presença nos diferentes canais online, é preciso assumir que no mercado extremamente competitivo e repleto de novos entrantes, se você não monitorar a concorrência, você já ficou para trás.

A fim de entender como os diferentes segmentos de mercado estão comunicando sobre a Black Friday nas redes sociais e na imprensa e obter insights sobre as melhores estratégias, realizamos um estudo completíssimo que você pode baixar logo abaixo.

Baixar estudo!

Esta é uma análise comparativa fim de entender quais setores estão performando melhor na Black Friday 2021, e também um estudo competitivo dentre as principais marcas de cada setor.

 

Spoiler: Marketplaces foram os mais engajados na Black Friday 2021

Foram analisados cinco segmentos: Higiene, perfumaria e cosméticos; Moda e acessórios; Marketplaces; Agências de viagem e Turismo e Eletrônicos e eletrodomésticos.

Também destacamos as maras que melhor performaram nos segmentos e as redes que mais geraram engajamento!

performance-digital-black-friday

Ah, também dispobilizamos um trial gratuito com as marcas que se destacaram em cada segmento. Os dados de acesso estão no final da análise 😉

A inteligência competitiva não é mais um diferencial estratégico. Em um ambiente digital tão dinâmico, cada centésimo de segundo da sua atenção vale muito. Assim, a abordagem se torna essencial para qualquer plano de marketing.

Essa estratégia vai muito além de checar o que o seu concorrente anda postando. Ou seja, é sobre combinar conhecimento e informações, para gerar insights valiosos.

Mas afinal, o que é Inteligência Competitiva?

Como falamos no Segue o Fio, as mudanças no comportamento do consumidor estão sendo cada vez mais rápidas. Neste cenário, a inteligência competitiva é muito mais sobre ser proativo e estar a frente dessas mudanças, do que ficar de olho no sucesso do concorrente.

Portanto, o uso de dados é essencial nessa estratégia. A coleta, análise e geração de insights a partir deles é só uma pequena parte do processo. Monitorar as informações e a partir delas entender o comportamento do consumidor. E assim, prever as tendências e ter a agilidade para acompanha-las. Tudo isso é inteligência competitiva.

Agora, vamos aos erros?

Monitoramento esporádico

Embora seja comum ver o monitoramento como algo a ser feito no final do mês para gerar relatórios, a esporadicidade afeta negativamente a sua estratégia. Se você não acompanha em tempo real o que está acontecendo, como vai prever tendências e crises?

O monitoramento deve ser uma tarefa diária, mas não precisa ser algo maçante. Há um número enorme de ferramentas, como a Zeeng, para auxiliar nesse processo. O importante é encontrar aquela que trabalhe melhor para você.

Falta de visão holística

Já pensou no que aconteceria se um padeiro percebesse que esqueceu o fermento enquanto os pães já estivessem assando? Ou se ele esquecesse da farinha?

Assim como cada ingrediente importa no sucesso de uma receita, cada insight é valioso para a sua estratégia. Se você monitorar apenas redes sociais, por exemplo, perderia um mundo de conteúdo noticioso e tendências de mercado.

Sim, a comunicação atualmente está muito centrada nas redes sociais. Mas ser inteligente sobre ir além do centro. É entender que há diversas fontes a serem exploradas, enriquecendo o seu repertório estratégico.

Quem tem medo do lobo mau?

Se a pressa é a inimiga da perfeição, o medo é inimigo do progresso.

Logo, não adianta analisar os dados constantemente e gerar insights precisos, se faltar coragem na hora de montar a estratégia. A zona de conforto existe para ser um porto seguro em momentos de crise. Portanto, não a veja como um lar imutável. As informações geradas a partir do monitoramento já são as evidências exatas que a sua estratégia precisa. Conforme sua marca cresce, o ambiente muda. Novos problemas requerem novas soluções.

Ver concorrente sem ver o público

Talvez o erro mais comum entre os citados.

Assim como falamos anteriormente, a grama do vizinho muitas vezes parece mais verde do que é. Por isso é tão importante ficar de olho em como o público está reagindo as investidas do concorrente. Olhar o número de interações, por exemplo, sem observar o tipo e caráter, é como ler a manchete sem ler o artigo. Os números, por mais exatos que sejam, pode enganar aqueles que não souberem os interpretar.

A reação do público é o termômetro mais rico para monitorar.

E como a Zeeng pode ajudar na sua estratégia de inteligência competitiva?

Somos uma plataforma facilitadora, para otimizar a sua coleta de informações e otimizar a sua performance.

A partir de uma visão holística do marketing digital e comunicação, queremos ajudar o seu processo estratégico a ser mais prático e inteligente. Além do monitoramento, temos diversas outras ferramentas para potencializar a sua experiência com dados. Inclusive, temos nossa própria métrica de performance digital, o Zeeng Score.

Enfim, quer saber mais? Faça um trial gratuito.

Existe um ditado bastante popular que diz "a grama do vizinho é sempre mais verde", no sentido de que aquilo que é do outro sempre parece ser melhor do que o nosso. Mas como certificar de que isso, de fato, está acontecendo? E como tirar o melhor proveito desta situação?

Imagine a seguinte cena: você chega em casa, após um longo dia de trabalho, senta no sofá com o seu smartphone e começa a navegar pela internet. De repente, se depara com anúncios e ofertas do seu concorrente, que parecem ser imperdiveis.Você clica no CTA e é fisgado por sua estratégia de aquisição, passando a navegar por toda sua presença digital (site, redes sociais, notícias, app, etc) e fica assustado com tantas informações relevantes e precisas. Neste momento você começa a comparar tudo isso com a sua empresa, ficando com aquela sensação de impotência, juntamente de uma "bela" dose de síndrome do impostor.

Ao fazer esta comparação, você tem a mais absoluta certeza de que a grama do vizinho é bem mais verde do que a sua. Acertei? A grande questão aqui está relacionada a dois fatores absolutamente complementares: perspectiva e parâmetros racionais.

Na perspectiva de quem está "de fora", tudo parece muito mais alinhado e ajustado. Experimente colocar uma lupa sobre uma planta que você acha linda, e descubra suas imperfeições. Obviamente que a natureza possui um dom natural que favorece a exposição de suas qualidades, fortalecendo ainda mais a tese de que tudo, sem a lupa, parece mais perfeito do que é.

O mesmo acontece no monitoramento da concorrência!

Só que para piorar, a competitividade dos negócios está maior do que nunca, e você já nem sabe mais com quem está concorrendo. De onde surgem os novos entrantes? Do que eles vivem? Do que se alimentam?

E é aí que entra a necessidade de sistematizar este processo, para que você tenha parâmetros racionais comparativos e consiga aprofundar suas impressões através das constatações e das evidências necessárias. Ou seja, para que você coloque a mesma lupa usada na sua empresa sobre os seus concorrentes.

"Tá, Eduardo, mas e se mesmo assim eu constatar que o meu concorrente está sendo mais eficiente do que eu?"

A resposta é: Estratégias de Benchmarking, para usar e abusar 😀

Entenda o que está sendo bem feito pelo seu concorrente e veja o que você poderia adotar. Inclusive, fazer melhor! Qual o formato da sua comunicação? Qual o tom de voz utilizado? Qual a frequência com que se comunica? Quais são os dias e horários em que suas publicações geram mais resultados? Onde se encontram as suas fraqueza (oportunidades para você)? E por aí vai!

Pare de lamentar e valorizar a grama do vizinho. Comece a reparar e aperfeiçoar a sua, assim como a Bru e a Isa nos orientam nesta edição do vídeo do #SegueOFio:

Para quem pensa que a forma como as pessoas enxergam, entendem e percebem determinada marca ou empresa seja algo secundário, uma pesquisa realizada pela AMO Strategic Advisors identificou que cerca de 35% do valor de mercado de uma empresa está ligado à sua reputação. O dado ajuda a mostrar por que saber gerenciar a imagem do negócio é cada vez mais importante para o desenvolvimento de qualquer empreendimento. Saiba mais!

O que é marca?

Antes de entrar no processo de gestão de imagem e reputação dos negócios, é importante esclarecer o conceito de marca. 

Uma marca não se resume a um logotipo, um nome ou uma identidade visual. É toda uma soma de impressões e experiências despertadas no público ao ter contato com o produto ou serviço dessa empresa. Ou seja, é tudo aquilo que ela representa e desperta nas pessoas a partir de uma soma de atributos intangíveis.

Sendo assim, alguns dos principais elementos que formam uma marca são o seu propósito, valores e posicionamento estratégico, algo cada vez mais valorizado pelo público.

Estudo que avaliou a reputação das maiores corporações que atuam no país, divulgado em setembro deste ano pela InPress Porter Novelli, mostra que 90% dos consumidores confiam mais em uma empresa com propósito. 

O que é gestão de marca? 

Entendido o significado da marca é preciso compreender como fazer com que ela tenha uma imagem positiva no mercado. 

É aí que entra a gestão de marca, que nada mais é do que desenvolver ações capazes de orientar a percepção das pessoas em relação à marca, destacando os seus pontos fortes ao cliente. 

Isso inclui o planejamento estratégico de fatores como posicionamento, identidade visual e forma com que os produtos e/ou serviços são divulgados. O foco aqui é construir, consolidar, gerir e promover a marca, fomentando uma percepção positiva. 

Qual a importância de fazer uma gestão da marca? 

Melhorar o entendimento da marca por parte do público ganhou força nos últimos tempos. Isso porque, por meio da internet e das redes sociais, é cada vez mais comum as pessoas compartilharem experiências e avaliações de produtos e serviços como forma de auxiliar a decisão de compra de outros clientes. 

Além disso, antes de comprar, é tendência também os consumidores considerarem o posicionamento socioambiental, bem como as ideologias que as marcas defendem. 

Uma gestão de marca que consegue tornar a sua reputação coerente com os interesses do público-alvo, tanto no discurso quanto na prática, tem mais chances de fidelizar os seus clientes. 

Ainda de acordo com o estudo da InPress Porter Novelli, 76% percebem quando uma empresa age de forma contrária aos valores enquanto 88% preferem comprar marcas que defendem algo maior que produtos e serviços. 

Boas práticas para uma melhor reputação

Para a construção de uma reputação positiva, algumas práticas comuns devem ser seguidas pela empresa. 

1 - Autoconhecimento e análise de concorrentes

É essencial que os gestores conheçam a fundo não só a empresa, mas também os seus concorrentes. Avaliar forças, fraquezas, oportunidades e ameaças tanto do próprio negócio quanto de quem disputa mercado é parte de uma gestão de marca efetiva.

2 - Conhecimento do público

Não há estratégia que seja eficiente sem entender exatamente o público que consome o produto e/ou serviço de determinada marca. Essas informações são fundamentais para atrair e fidelizar clientes. 

3 - Propósito 

Como mencionado anteriormente, o público está cada vez mais interessado em saber o propósito seguido por cada marca e, principalmente, se ele é de fato seguido nas práticas da empresa.  

4 - Identidade

A identidade, ou seja, a cara, as cores e o tom de voz devem estar alinhados com todas as etapas anteriores e seguem sendo fundamentais na construção da marca. 

5 - Consistência

Por fim, independente dos pontos de contato, as impressões que a marca deseja passar ao público precisam se conectar. Além disso, seja no digital ou no físico, as mensagens devem estar alinhadas com o propósito e as práticas da empresa.

Quer monitorar a presença digital da sua marca e dos concorrentes? Acesse aqui.

Quando falamos em meta, logo pensamos no sentido de objetivo final. Entretanto, a definição que queremos abordar, não vêm do latim metae, mas sim do grego metá. Neste sentido, meta é aquilo que vai além. Inclusive, no final de outubro o antigo Facebook Inc. resolveu ir muito além.

Em meio a uma crise de reputação de marca, como citamos no Segue o Fio, a empresa viu a necessidade de mudar de face. Isto é, a grande rede das redes agora tem outro foco: o metaverso.

Há quem diga que foi cortina de fumaça para os problemas de imagem que a marca vem enfrentando. Mas é inegável que o rebatismo de Meta, é o passo inicial de um futuro virtual que está mais próximo do que imaginamos.

Mas afinal, que é o metaverso?

Pense nas suas reuniões de trabalho pelo Google Meet. Quando elas terminam, você simplesmente fecha a aba, certo? Isto porque não estamos em nosso ambiente de trabalho propriamente dito. Mas no metaverso, a coisa muda. Agora a proposta de experiência de imersão vai muito além dos games.

Seja seu ambiente de trabalho, uma reunião entre amigos ou até mesmo aulas presenciais. A ideia é que esses espaços virtuais sejam cada vez mais próximos a realidade, tornando-se parte do nosso cotidiano. Assim, estes ambientes virtuais simularão a nossa vida social.

Antes do Meta

Desde 2016, o Facebook vem sendo alvo de críticas pela falha na proteção e uso indevido de dados dos usuários. Além disso, os escândalos também tiveram como reflexo o vazamento de documentos privados da empresa por ex-funcionários.

Aproximadamente 20 dias antes do rebranding da empresa, todas as suas redes sofreram uma instabilidade e ficaram fora do ar. O "apagão" gerou uma queda de 6% nas ações da marca, que já havia sofrido com o recuo de 15% no mês de setembro.

Ou seja, a necessidade de mudança já era iminente. Tanto pelas crises de imagem, quanto pela necessidade de inovação perante a concorrência cada vez mais acirrada.

A busca por metaverso

O pico de busca pelo termo a partir do dia 28/10/21, como apresentado no gráfico, mostra o impacto causado pela marca. Além disso, os principais assuntos relacionados também são sobre a empresa, como mostrado no gráfico abaixo.

Na mídia

Informações retiradas da Zeeng - Data Driven Platform.

Entre as mais de 20 mil notícias relacionadas ao Facebook durante um período de 3 meses, 16% delas foram a partir do anúncio de rebranding. Apesar disso, o foco principal das notícias foi sobre o "apagão" das redes.

Entre os três Top Tweets em engajamento percentual, dois deles são sobre o rebranding. Em relação aos termos mais usados relacionados a marca, o metaverso é protagonista.

O futuro da comunicação

Apesar de não ser um conceito propriamente novo, o metaverso ainda está em construção fora do universo dos games. A iniciativa do Meta é apenas o começo de um futuro muito próximo, em que a linha entre real e virtual será cada vez mais tênue. Já estamos em um momento em que não há mais distinção entre a vida on e off.

Analisamos os vídeos mais assistidos no YouTube no mês de outubro, considerando mais de nove mil marcas catalogadas na Plataforma Zeeng.

Nos últimos meses percebemos que marcas do setor financeiro vêm se destacando quando o assunto é visualizações no YouTube, e no mês de outubro não foi diferente. As duas campanhas mais assistidas foram do Banco Bradesco, que também ocupou a posição de primeiro lugar nos meses de julho, agosto e setembro.

Os demais vídeos com mais visualizações na plataforma são de marcas que não apareceram no Top 10 do mês anterior, e dessa vez se mostram mais diversas, sendo tanto de cuidados pessoais, quanto de viagens, entretenimento, automobilístico e alimentos.

A semelhança que podemos perceber entre as campanhas é que em sua maioria foram abordados momentos em família, amigos e a utilidade dos produtos e serviços no dia a dia.

1 - Bradesco: Abra-se para o futuro - 137.3 milhões de visualizações

A campanha do banco fala sobre o futuro e as facilidades de utilizar os serviços, incentivando o uso do aplicativo.

2 - Bradesco: Roda dos Porquês, com Palavra Cantada - #SejaMaisCriança - 121.4 milhões de visualizações

Essa é uma campanha mais longa, com 2 minutos e 30 segundos, diferente das demais que tem em média 30 segundos. O vídeo mostra a importância das perguntas das crianças relacionadas à pluralidade e diversidade.

3 - Bitz: Com Bitz são outros 500 - 56.8 milhões de visualizações

O vídeo mostra o diferencial de benefícios da conta digital da marca. A marca do setor financeiro, assim como o Bradesco também utiliza personagens jovens e mostra as facilidades dos serviços digitais.

4 - Hyundai: Hyundai CRETA Nova Geração 2022 – A vida tem espaço pra mais. - 53.3 milhões de visualizações

O vídeo mostra uma família utilizando o novo veículo, mostrando as novidades e diferenciais, abordando a importância dos momentos.

5 - YouTube: O YouTube Shorts tá na área - 41.5 milhões de visualizações

Campanha da própria plataforma anunciando os Shorts, vídeos curtos lançados recentemente, com a participação de Gloria Groove.

6 - Gloria Groove: A queda (clipe oficial) - 27.9 milhões de visualizações

A cantora, que também aparece na campanha do YouTube, tem seu vídeo de lançamento da música Queda entre os top vídeos mais assistidos.

7 - Sadia: Lek trek: 50 anos de inovações pra você - 27.7 milhões de visualizações

A campanha mostra momentos em família e em comemoração aos cinquenta anos de marca comunica eventos que aconteceram durante o período, como o desenvolvimento do primeiro SAC do país.

8 - Rexona: #RexonaDanceSemParar by Anitta - 26.3 milhões de visualizações

O vídeo conta com a participação da Anitta mostrando passos de dança e utilizando o antitranspirante, a fim de mostrar sua durabilidade.

9 - Decolar: As portas do mundo estão se abrindo #ÉHoraDeDecolar. Viver viajando de novo - 22.8 milhões de visualizações

O vídeo fala sobre a abertura dos destinos de viagem no cenário de adaptação da pandemia de Covid-19, e as possibilidades e benefícios de voltar a viajar pelo mundo.

10 - Kinder: Applaydu, o app de Kinder Ovo - 21.9 milhões de visualizações

A marca de chocolates anuncia o lançamento de um aplicativo para crianças, que podem interagir com os brinquedos através de um QR Code.

É isso mesmo, agora temos um Top 10 Publiposts no Instagram. Ao contrário do que muitos pensam: o que é bom dá sim para melhorar. A versão mensal do nosso post semanal recebeu um belo upgrade.

Tem interesse pelo universo de influenciadores e tendências digitais? Então você vai adorar o nosso guia “Como identificar tendências no meio digital através da análise competitiva”.

Enfim, vamos conferir quem mais engajou em anúncio pago no mês de setembro?

1 - Juliette para L'Occitane au Brésil

Em primeiro lugar, a cantora e influenciadora obteve 1.485.045 curtidas e 19.078 comentários em seu publipost para L'Occitane au Brésil. Em percentual de engajamento, garantiu 4,61%.

2- Gil do Vigor para Marvel Brasil

O economista e influenciador obteve 1.035.917 curtidas e 13.807 comentários no post. Assim como atingiu 7,17% de engajamento.

3 - Juliette para Lancôme

A influenciadora aparece novamente no ranking, com publipost para a Lancôme. A postagem garantiu 900.526 curtidas e 24.098 comentários, gerando 2,84% de engajamento percentual.

4 - Bruna Marquezine para Shops Jardins

O post obteve 830.267 curtidas e 5.641 comentários. Em percentual de engajamento, garantiu 2,04%.

5 - Whindersson Nunes para Gillette Brasil

O humorista e influenciador obteve 725.498 curtidas e 3.183 comentários em seu publipost. Garantindo 1,35% de engajamento percentual.

6 - Gabi Brandt para Baw Clothing

A influenciadora obteve 656.112 curtidas e 4.491 comentários no post. Assim como atingiu 10,24% de engajamento.

7 - Viih Tube para FashionNova

A atriz e influenciadora obteve 621.596 curtidas e 2.713 comentários em seu publipost para FashionNova. Em percentual de engajamento, garantiu 3,14%.

8 - Juliette para Samsung Brasil

Juliette aparece novamente no ranking, com publipost para a Samsung Brasil. A postagem garantiu 560.387 curtidas e 12.832 comentários. Gerando 1,76% de engajamento percentual.

9 - Carla Diaz para Avon Brasil

A atriz obteve 448.796 curtidas e 22.656 comentários no post. Assim como atingiu 4,94% de engajamento.

10 - Whindersson Nunes para Guaraná Antarctica

Por fim, Whindersson Nunes aparece novamente, com publipost para a Guaraná Antarctica. A postagem garantiu 429.620 curtidas e 6.579 comentários. Gerando 0,80% de engajamento percentual.

Em síntese, o ranking confirma quem dominou o cenário da publicidade digital em outubro: Juliette e Whindersson Nunes.

Enfim, o Top 10 Publiposts de Outubro foi feito utilizando a Zeeng - Data Driven Platform. Analisamos o período de 01/10/21 até 31/10/21. Por fim, consideramos os formatos de imagem e vídeos de +700 figuras públicas. Reels, IGTV e Story não são contabilizados.

Desde que o mundo é mundo, o planejamento sempre foi essencial. Nós, humanos, evoluímos com a agricultura, planejando as plantações e colheitas. Ao crescer, aprendemos a organizar até o que faremos em 24 horas, a nossa rotina. Com o nosso trabalho não seria diferente, certo?

Um mito comum é que produzir conteúdo é uma tarefa fácil. São inúmeras ideias a serem escolhidas e desenvolvidas. Muita pesquisa e estudo sobre os temas abordados. Revisões minuciosas de cada palavra escrita. E planejar tudo isso, pode ser ainda mais desafiador.

Portanto, resolvemos te ajudar nesse processo. Com um guia prático e atemporal, vamos tirar seu medo do tão temido: fantasma do planejamento.

Saiba os porquês

Calma, não estamos falando dos quatros porquês da língua portuguesa. É sobre objetivo de marca. O motivo pelo qual você quer criar conteúdo.

É para vender mais? Agregar valor? Reconhecimento? Criar uma personalidade para a sua marca?

Entender o tipo de conteúdo para cada finalidade, é o ponto de partida para criar um plano eficaz.

Dentro dos porquês, também entra quem você quer comunicar e quais são suas prioridades. Mas vamos falar sobre isso mais tarde.

Analise a concorrência

A grama do vizinho não precisa ser sempre a mais verde. Se você observar o tipo de solo, a rotina de irrigação e o adubo escolhido, você pode obter resultados até melhores. Assim também funciona a criação de conteúdo.

Onde seu concorrente está anunciando? Como ele se comunica? Qual a periodicidade?

Dessa forma, veja o que performa melhor e encontre formas que funcionariam para a sua marca.

Assim também, você pode identificar o que está dando "errado" para o seu concorrente. E assim, não cometer o mesmo erro. Afinal, aprender com os erros dos outros dá menos dor de cabeça que aprender com os seus.

De olho nos dados

Você sabe o seu objetivo e o que está funcionando para a concorrência. E agora? Vamos analisar os dados do seu mercado. Uma breve pesquisa no Google Trends, já é um bom começo.

Quais são os principais termos de busca relacionados ao meu negócio?

Neste sentido, também vale fazer uma busca pelos termos nas redes sociais. Quais são as relações que a comunidade está fazendo? Assim, você consegue entender quais são as dores e dúvidas sobre o tema.

Monte as linhas editoriais

Talvez a etapa mais importante do planejamento. Aqui entra quem você quer comunicar e quais são as suas prioridades. Ter editorias definidas é essencial para manter a organização da pauta e não se perder no brainstorming.

O que não pode faltar em uma semana de conteúdo? Quais são as pautas que preciso abordar durante o mês?

A partir destes caminhos, é possível criar um conteúdo com mais segurança. Para exemplificar: se o seu público é jovem e dinâmico, talvez seja necessário investir em estratégias de Bite-Size Content. Então, a partir desse parâmetro, você consegue criar suas editorias. Sejam elas em formato de vídeo, meme ou infográfico.

O importante é conseguir organizar suas ideias em um plano segmentado.

Planejamento não é bicho papão

Assim como um arco-íris precisa de chuva para acontecer. Tudo o que é bom tem seus desafios. Por isso, esses quatro pilares servem como base para você montar a sua própria estratégia de marketing de conteúdo. Não existe fórmula mágica. Mas um bom começo é ter a organização para investir seus esforços de maneira inteligente.

Por fim, conteúdo estratégico e inteligência de dados devem andar juntos pela sua trilha de comunicação.

Antes de mais nada é preciso entender que ninguém está livre de passar por uma crise na reputação da marca, e é sobre isso que queremos conversar.

Nesse ambiente digital as marcas e pessoas estão cada vez mais suscetíveis à passar pro momentos turbulentos por conta de uma facilidade de exposição e voz do público. Sendo assim, é imprescindível existir um planejamento envolvendo pessoas especialistas e preparadas para lidar da melhor forma com a situação.

Um bom planejamento com certeza vai ser um ponta pé inicial para trabalhar uma situação delicada e garantir um bom alinhamento com os colaboradores envolvidos, mas como nossa convidada Daniela Miranda diz "escuta ativa, transparência e empatia são fundamentais para resolver e gerenciar tretas".

A evolução da reputação de uma marca é um trabalho constante e precisa estar alinhado com os propósitos do seu negócio.

Nossa convidada especialíssima em mídias digitais Liliane Ferrari também deu a letra: "consumidores preferem marcas que até erram numa gestão de crise do que marcas que não tentam resolver as crises que tem".

O bate papo também conta com Santiago Edo, fundador da Harmo, que trás uma visão de negócios muito importante.

Participe da comunidade do #ZeengTalks no WhatsApp

Atendendo a pedidos do nosso púbico, nesta nova temporada lançamos o nosso grupo no WhatsApp, onde falamos sobre temas abordados nas edições do #ZeengTalks, informações do mercado de comunicação e marketing e atualizações com a programação dos próximos eventos.

Não se preocupe que esse não é um grupo para SPAM ou vendas de serviços/produtos, mas sim um ambiente saudável de aprendizado e colaboração.

Junte-se a nós, todos são muito bem vindos 🙂

Nós sabemos que a  transformação digital e todo o movimento que vem acontecendo das marcas nesse ambiente acabam gerando inúmeras demandas de estratégias, gerenciamento e monitoramento.

Seguindo essa lógica, para a sua marca alcançar a maturidade digital e ter a possibilidade de se destacar frente a concorrência, essas ações são indispensáveis e precisam ser trabalhadas constantemente.

Acreditamos que nessa situação é preciso colocar a tecnologia para trabalhar para nós, profissionais de marketing e comunicação, certo?

Delivery de Informações

Informação é poder e você precisa fazer com que elas cheguem até você. 

Definir quais informações são importantes para serem monitoradas é o primeiro passo. Seu concorrente pode estar fazendo uma super promoção de um produto e/ou serviço de seu interesse, ou então você precisa entender as estratégias dos competidores relacionado à Black Friday, assim como saber imediatamente de alguma situação que pode causar uma crise na imagem da sua marca.

Esses são os tipos de informações que você não pode descobrir só no final do dia ou no relatório semanal, precisa saber o quanto antes!

O recurso de alertas inteligentes da Zeeng te permite estabelecer regras sobre o que você gostaria de avisado, a partir do entendimento do que é crítico para o seu segmento.

A partir dessa configuração inicial você passa a receber no seu e-mail tudo que é veiculado na mídia ou nas redes sociais relacionado a esse contexto.

alertas inteligentes zeeng

De olho na imprensa!

Saber o que está sendo veiculado na imprensa relacionado à sua marca e aos seus concorrentes é imprescindível para desenvolver a sua estratégia e não ficar por fora do que está acontecendo no mercado. 

Descobrir em quais canais os concorrentes mais estão sendo mencionados, sobre quais pautas e onde estão anunciando também é critério básico para entender o seu segmento e tomar ações assertivas.

Mas ainda assim, existem situações em que você não pode esperar uma clippagem completa para ter a agilidade para tomar alguma ação. 

alertas de noticias

Por exemplo, se a marca está ligada ao segmento financeiro e por algum motivo é mencionada em um conteúdo noticioso relacionada a fraude ou qualquer contexto negativo, o profissional responsável precisa saber imediatamente.

Monitorando as redes sociais

Assim como o monitoramento do conteúdo noticioso e da reputação da sua marca e da concorrência na mídia, o acompanhamento das estratégias de comunicação dos competidores nas redes sociais é super importante para desenvolver ações que condizem com o seu mercado e público.

Datas sazonais e promocionais são um bom exemplo da necessidade de obter a informação da forma mais rápida possível. Você precisa saber quais estratégias o seu mercado está utilizando, como estão comunicando, quais são as promoções e como estão trabalhando em casa rede, assim como entender como o público está reagindo.

alertas de redes sociais black friday

Com os alertas inteligentes você escolhe pautas, marcas competidoras e benchmarking e define quais eventos gostaria de ser avisado, a partir daí você recebe um relatório diariamente no seu e-mail.

Compartilhando informações

Além de receber um delivery com todas as informações importantes que você precisa, é possível compartilhar com a equipe e ainda gerar uma página compartilhavel. 

Se você trabalha em uma agência, consegue compartilhar o relatório de informações com seu cliente. Assim como, se você trabalha em uma empresa, pode enviar para colegas e gestores.

Experimentando os alertas inteligentes

Se você ainda não colocou a tecnologia para trabalhar ao seu favor e não recebe um delivery de informações importantes para a sua tomada de decisões, você pode experimentar os alertas personalizados da Zeeng gratuitamente!

É só clicar aqui e solicitar um teste gratuito e sem compromisso.

PARTICIPE